Estes são os modelos Samsung que recebem o Android 11 e todas as evoluções

A versão 11 do sistema bateu o recorde de adoção após o lançamento, tornando-se a atualização do Google com a distribuição mais rápida de todos os tempos, inclusive nos primeiros cinquenta dias. Vantagem alcançada devido às novas funções de atualização, como: Project Treble, Mainline e, GSI, que juntos facilitaram a implantação das atualizações por fabricantes. Android 11 (com nome de código Android R no seu desenvolvimento) é uma versão do sistema operacional móvel Android desenvolvida pela empresa Google, lançado em setembro de 2020.

Os mais recentes telefones Samsung a obter a atualização baseada no Android 11 são o Galaxy A12 e o Galaxy A02s. O A12 recebe One UI 3.1 (Core) na Rússia com a versão de firmware A125FXXU1BUE3 junto com o patch de segurança de Maio. O A02s também está agora a receber a compilação principal do One UI 3.1 por meio de sua atualização A025FXXU2BUDC.

A relação de melhorias e novidades da versão Android 11, apresenta foco nas conversas, músicas, casa conectada, privacidade, etc, e são estas as atualizações:

Conversas: secção dedicada para gerir as conversas nos mensageiros; definir a prioridade de contatos específicos; adição dos ícones flutuantes de bate-papo, chamados bubbles, de pessoas ou grupos por cima da interface, para responder sem mudar de aplicação.

Smarthome: adição do menu rápido com funções para controlar dispositivos inteligentes da casa.

Pagamentos: adição do menu rápido com funções do Google Pay.

Mobilidade: esta versão executa o Android Auto sem fios. Obs.: é necessário ter um veículo compatível e um aparelho com suporte a Wi-Fi de 5 GHz.

Media: controles de reprodução de áudio e vídeo reformulados, funções na barra de notificações, com opção de alternar rapidamente entre o fone de ouvido e um alto-falante Bluetooth; Adição da gravação de tela nativa, que regista o som do microfone e do sistema. Também é possível realizar uma “captura de ecrã rolável”, onde o print registará também as partes que estão ocultas do ecrã.

Privacidade: o utilizador poderá conceder a permissão “apenas uma vez” para que aplicativos usem o microfone, câmara e, localização. Na próxima execução, o aplicativo terá que pedir autorização novamente; Esta versão Irá redefinir automática as permissões dos aplicativos que não são usados por muito tempo; Os aplicativos somente poderão ativar a câmara padrão do Android 11 para capturar fotos e vídeos, e não poderão ser abertos a partir de aplicativos de terceiros, apenas diretamente com solicitação do usuário; O Android Enterprise terá a mesma privacidade do modo pessoal, onde o perfil de trabalho
oferece ferramentas para gerir os telefones dos empregados sem monitorizar as atividades de uso pessoal.

Conexão: maior integração com o padrão 5G.

Ecrãs: adição do suporte a ecrãs com taxas de atualização variável; adição de interface adaptada para displays de formato diferente (com furo para câmara ou com bordas curvas).

Atualização: aumento das funções do projeto Mainline, para agilizar as atualizações demoradas do sistema Android; que permite atualizar partes separadas do sistema através de downloads divididos via aplicativo “Google Play”, como por exemplo, as atualizações de segurança que são enviadas mensalmente;

Notificações: todas as notificações podem ser descartadas, até as que estão em andamento ou em segundo plano; adição do “histórico de notificações”, se
perder uma notificação e gostaria de acessá-la novamente, poderá visualizar o conteúdo e o horário.

A atualização vem com o patch de segurança de abril do mês passado, em vez da compilação de maio mais recente. Ambas as atualizações trazem as vantagens habituais do Android 11, que incluem permissões únicas, controles de bloqueio inteligente aprimorados, ´digital´ aprimorado, bolhas de bate-papo e muito mais.

Fonte: GSMArena

Novas funcionalidades Android 11: como algumas mudanças farão bem aos smartphones

O novo sistema operativo não traz nenhuma revolução, mas pequenas melhorias , e o Android 11 está oficialmente entre (alguns de) nós. O Google lançou a versão final do sistema operativo, que ficou disponível esta terça-feira (8 de Setembro), e está agora em lançamento para os smartphones Pixel, do próprio Google, mas ainda este ano alguns outros aparelhos irão juntar-se à seleta lista do dia 1: OnePlus, Xiaomi, Realme, Oppo e Vivo já confirmaram que alguns dos seus dispositivos receberão a atualização imediatamente.

Para a maioria das pessoas, a oportunidade de usar o Android 11 virá mais tarde; quem usa um telemóvel topo de gama deverá receber uma atualização ao longo dos próximos meses, mas para uma boa parte do público, que usa modelos mais antigos, isso acontecerá apenas no fim de 2021, ou a atualização pode até nunca chegar, e o primeiro contato virá apenas quando um modelo mais atual for adquirido. Mesmo assim, uma nova versão do Android é sempre motivo de celebração… mas o que ela tem de novo, afinal de contas? E a atualização Android 11 valerá a pena?

> Novas funcionalidades de conversas
Um dos destaques do Android 11 é o ´Bubbles´, que soa muito como uma funcionalidade emprestada do Facebook Messenger; manter as conversas à vista no ecrã até que as descarte. Enquanto aguarda a próxima resposta de um amigo, poderá continuar com outras coisas, sem esquecer tudo sobre a conversa em curso. ´Bubbles´ também pode consolidar várias conversas de diferentes aplicações de chat ´num ponto´, que poderá mover ao longo do ecrã.

> O menu suspenso de notificações também sofreu uma pequena renovação; primeiro com uma nova secção dedicada às ‘Conversas’, que facilita a continuação das conversas com os amigos e, em segundo lugar, com a capacidade de copiar e colar imagens em respostas dentro da notificação. Pode tocar num toggle para promover uma conversa , criar um atalho de ecrã principal para a conversa, silenciar notificações para a conversa, e marcar uma conversa como muito importante.

> Rastreio de chamadas
O Android 11 oferece um ecrã pós-chamada para adicionar o contacto ou marcar como spam.

> Controlos dos meios de comunicação
Se tiver várias fontes de media (Spotify, Netflix, YouTube, etc.) abertas no seu dispositivo, pode agora passar entre esses controlos de cada fonte, dentro das notificações.

> Encaminhamento de áudio
Temos agora a opção de encaminhar o áudio de qualquer meio de comunicação que esteja ativo para qualquer fonte de saída de áudio local ou conectada – como altifalantes e auscultadores – através dos novos controlos de media no painel de notificações.

> Notificações silenciadas durante a gravação de vídeo
O Android 11 é capaz de desligar alertas de vibração para toques, alarmes e notificações enquanto a câmara estiver a funcionar. Outras melhorias de imagem e câmara incluem tabelas de desenho animados HEIF, um descodificador de imagem nativo e a capacidade de as aplicações acederem ao modo bokeh de uma câmara para vídeo e fotos.

> Permissões pontuais
Os utilizadores Android existentes estarão familiarizados com os pop-ups que exigem a sua permissão para uma aplicação para fazer uma determinada coisa -como aceder à sua localização. Depois de no ano passado ter adicionado a capacidade de conceder permissões apenas enquanto a app estiver aberta, no Android 11 a Google assume esta ação com a capacidade de conceder essa permissão apenas nessa ocasião.

> Permissões de reset automático
Se não utilizar uma determinada aplicação a que já tinha dado permissões selecionadas, o Android revogará automaticamente essas permissões; ou seja, terá de os voltar a retomar manualmente se voltar à aplicação há muito intocada em questão.

> Suporte 5G melhorado
A Google atualizou as suas APIs de conectividade para tirar mais proveito das velocidades mais rápidas do 5G. Em particular, a API de medição dinâmica pode verificar se está numa tarifa aberta, e fornecer conteúdo de alta resolução e de maior qualidade, conforme apropriado, enquanto o estimador de largura de banda API facilita a obtenção de dados de velocidade de descarregamento e upload sem necessidade de medir a rede ou o dispositivo.

> O Pinhole (onde a câmara selfie está alojada num pequeno corte de buraco de perfuração no ecrã) e ecrãs waterfall (onde os ecrãs curvam em torno da moldura do telefone) já são atendidos em APIs existentes, mas sem funcionalidade completa. As novas APIs permitem que os ecrãs waterfall utilizem todo o ecrã – incluindo as bordas – com ´insets´ utilizados para evitar complicar qualquer interação nas bordas.

> Controlos domésticos inteligentes do menu de energia
No Android 11, além de ser capaz de desligar ou reiniciar o seu dispositivo, juntamente com o acesso ao botão de emergência, a longa pressão na tecla de alimentação apresenta-lhe agora controlos de smartphones, tal como configurados no Google Home.

> Segurança reforçada
Com o Android 11, a Google pode fornecer mais dispositivos com atualizações mensais de segurança, bem como construir mais proteções na plataforma. Chama especificamente API´s para a biometria, atingindo agora mais dispositivos e suportando três níveis de granularidade para tipos de autenticadores;

Nem todos os dispositivos Android 11 terão todas as funcionalidades no lançamento. Uma ressalva para o Android 11 é que nem todas as novas funcionalidades são uma adição obrigatória que os OEMs (fabricantes de
equipamentos originais), como a Samsung ou a Oppo, têm de incluir. As definições de controlo do novo dispositivo, atalhos de menu de energia, a funcionalidade de conversas de notificações e a necessidade de armazenar
documentos como as cartas de condução no dispositivo serão todos extras opcionais.

Fonte: Techadvisor