Para todos os que reclamam que o Tesla não faz barulho

Já é conhecida por alguns desde há algum tempo, principalmente pelos entusiastas de automóveis – VE, a possibilidade de ´anexar´ som ao carro, através de uma coluna de som externa . Agora o canal de youtube DragTimes publicou um destes casos, com um Tesla Model S Plaid. O canal publica análises de carros e vídeos , que são apenas para fins de entretenimento e não refletem necessariamente o desempenho ou cenários do mundo real devido à edição de vídeo / som, manipulações e efeitos especiais.

É agora a oportunidade de proprietários de Tesla atualizarem os seus altifalantes externos para fazer mais barulho, e foi claro o entusiasmo por parte de quem assistiu a este exemplo que fez o Tesla Model S Plaid soar como um ´Hellcat´, conforme referido. Todo este fenómeno como um fã admitiu que “amo como a Tesla está simplesmente a virar o mundo automóvel de cabeça para baixo, e a inovar em coisas que nenhuma construtora tradicional faria. Às vezes o tiro sai pela culatra, mas acho que a inovação, não importa o quão tola, é uma coisa boa.

Foram várias as reações e apelos para a produção dos próprios sons para serem utilizados no Tesla, ou outro comentário que “Ouvir um TESLA cammed pode causar dissonância cognitiva temporária – Mas vale MUUUUITO a pena!” , “Eu colocaria um som futurístico de aceleração ev com certeza.”, “Lol, isso é incrível, acho que escolheria “Weed Wacker”. Imagine os sons adormecidos vindos daquela fera … como o som de uma Vespa de 50cv. Lol!!…”, ” Finalmente. Alguma VELOCIDADE real para todo aquele ruído ´lmao´. “Eu absolutamente amo os sons que esses carros fazem. É o som de um desempenho legítimo.” “Grave-se fazendo ruídos de rotação e carregue-os — O som de helicóptero também seria fixe”, “Qualquer pessoa que perguntar se o PLAID é um carro RC, muito provavelmente não conseguirá soletrar Carro RC, e quando há tanta aceleração, não é preciso som.

“Eu escolheria um diesel de Detroit de 2 tempos. 8v92 ou algo desse género.”, “A menos que tenham o som do carro dos Jetsons, talvez isso”. Embora tenham havido comentários de quem prefira o estado atual desta tecnologia, “Vou ficar com o silêncio”, também há quem opte por opções criativas, “Eu imediatamente colocaria o som no carro do Sr. Magoo!” e mesmo comentários com outros apelos “recurso fixe! Gostaria que também aumentasse em rpm junto com o aumento de velocidade. Houve também quem admitisse retomar à época dos cavalos, com esta oportunidade: “Se o Youtube existisse em 1910 isso seria uma coisa: “Carros não têm alma. Nunca vou desistir do meu cavalo”. Se fosse tudo sobre alma, deveríamos montar um cavalo de verdade. Quero que os cascos e os paralelepípedos soem como se fossem um cavalo e uma charrete. LOL.” Ao constatar esta oportunidade que agora um Veículo Elétrico oferece, no caso um Tesla Model S Plaid, a pergunta será: “qual o som que optaria?”

Fonte: DragTimes

O redesenhado Tesla Model S troca cockpit interior e oferece 10 teraflops

A produção do novo modelo começará antes do final do 1º trimestre de 2021, e tudo se trata de uma decisão financeira acertada. Agora, e numa decisão assente no seu mais recente relatório de ganhos, a Tesla lançou imagens da sua próxima atualização do Model S. Os renders fornecem uma espreitadela do interior do veículo, apresentando um cockpit que está mais em linha com o Model Y e Model 3, e que também está disponível no Model X.

Já é possível encomendar os novos Model S e Model X através do site da Tesla, com entregas previstas para a Europa a começar em setembro deste ano. Na parte da frente do carro, há um ecrã maior orientado horizontalmente e um volante que deverá ser suscetível de dividir a base de fãs da Tesla.

Na parte de trás, a Tesla incluiu um ecrã para passageiros. Não importa em que ecrã estás, a Tesla diz que terás acesso a entretenimento, tudo com 10 teraflops de potência. E embora comparar e contar flops não seja tão fácil como costumava ser, é sumo suficiente para interagir com jogos como The Witcher 3.

A marca também partilhou uma imagem do triplo motor equipado do Model S Plaid, que chegará no final do ano pronto para atingir uma velocidade máxima de de 320 km/h. De acordo com o site da Tesla, a versão plaid+ de 140.990€ do Model S contará com a capacidade de percorrer 837 km/h com uma única carga, o que é excelente e eleva a fasquia nos carros elétricos.

Tanto o Model S como o Model X atualizado contam com um novo sistema de motorização e bateria, bem como atualizações nos seus exteriores e outras melhorias. O recém-revelado Model X Plaid pode dar produção equivalente a 1.020 cavalos de potência. Começará nos 120.990€.

Nas últimas semanas, a empresa disse que tem vindo a reajustar a sua fábrica de Fremont para se preparar para a produção do novo Model S e Model. X. Planeia retomar a produção dos veículos antes do início do segundo trimestre do ano, aumentando a capacidade à medida que o ano avança.

Fonte: Engadget

Tesla luta contra proprietários que hackeiam os seus carros para desbloquear aumento de desempenho

No início deste ano, a Electrek relatou uma empresa chamada Ingenext que lançou um dispositivo que permitiu aos proprietários da Tesla desbloquear a mesma capacidade por metade do preço.

Tudo o que os proprietários do Model 3 têm de fazer é ligar um conector ao seu MCU e recebem automaticamente o boost de 50 cv mais algumas outras funcionalidades da Ingenext, como um ‘Modo Drift’. Mas como se suspeitava, a Tesla está a começar a lutar contra o hack. Alguns proprietários que compraram o dispositivo receberam esta notificação no carro após a mais recente atualização de software tesla (via /u/batata3838
no Reddit):

Como pode ver, a Tesla diz ter detetado “uma modificação incompatível do veículo” e que poderia resultar em “risco potencial de danos ou de encerramento”. A notificação parece que permanece presa no ecrã assim, mas o veículo continua a ser ´conduzivel´.

Guillaume André, fundador da Ingenext, disse à Electrek que a Tesla corrigiu a atualização do software do condutor inversor desbloqueando a capacidade na atualização de software 2020.32.1. André disse que enviaram uma notificação aos clientes avisando-os para não atualizarem e apenas 3 clientes atualizaram os seus carros antes de verem a atualização. Agora estão a trabalhar no seu próprio patch para permitir que os seus clientes atualizem sem problemas.

O André disse ao Electrek que levaria “uma ou duas semanas” para conseguir o adesivo. Era o que se esperava. É basicamente um jogo de gato e rato entre hackear o inversor e a Tesla a remendar o hack. Para ser justo, a Ingenext avisa que é uma preocupação e tem uma página que informa os clientes se uma atualização é segura ou não. É uma coisa do tipo “por sua conta e risco”. Percebo porque é que algumas pessoas gostariam de fazer o hack, uma vez que a capacidade já está nos carros que compraram e a Tesla alegando que pode resultar em danos é estranho, uma vez que estão basicamente a usar o mesmo código que o seu próprio aumento de aceleração.

Mas, ao mesmo tempo, também estás a executar software de terceiros. Mais uma vez, por sua conta e risco. Sendo um facto que a Tesla está a começar a lutar contra os proprietários que estão a hackear os seus carros para desbloquear um aumento de desempenho que o próprio fabricante de automóveis está a vender como uma atualização de software, é também verdade que durante alguns anos, a Tesla começou a vender veículos com capacidades de bloqueio de software atualizados, como o software de bateria de 75 kWh bloqueado a 60 kWh ou saídas de potência superior, viabilizado através de atualizações de software.

O exemplo mais recente é a oferta de um ‘Boost de Aceleração’ de 2.000 dólares para o Model 3 Dual Motor. Desbloqueia cerca de 50 cv na motorização do Model 3 e encurta a aceleração de 0 a 100 km/h para 3,9 segundos.

Fonte: Electrek